Skip to content
Aviso: por motivos técnicos e de segurança, este site teve de ser reconstruído de raiz. Algumas das suas funcionalidades e páginas anteriores perderam-se e é possível que algumas ligações tenham sido quebradas.

Publicação de «A Dívida ou a Vida» em português

16/12/2011

Nota (Novembro-2013): esta iniciativa teve de ser suspensa, devido a dificuldades inultrapassáveis. As subscrições foram devolvidas aos doadores. Em caso de erro ou falha na devolução, contactar o CADPP.

Subscrição pública - edição cooperativa

Edição e Financiamento

Uma equipa de 6 tradutores, coordenada por Rui Viana Pereira, está já a trabalhar graciosamente.

Para pagar os custos de paginação e impressão (2600 €) decidimos avançar com uma subscrição colectiva em modo cooperativo.

 

Veja COMO APOIAR A EDIÇÃO DESTE LIVRO ABAIXO

Descarregar folheto

 

A DÍVIDA OU A VIDA

de Damien Millet e Éric Toussaint (dir.)

Prémio do Livro Político 2011 [2]

Um livro fundamental sobre a crise das dívidas que atinge o “primeiro mundo”: seu diagnóstico e soluções de futuro.

 

Os gregos, os islandeses, os polacos, os húngaros, os portugueses puderam descobrir no seu quotidiano, desde a crise dos “subprimes”, o que são os “ajustes estruturais” ditados pelo FMI; aquilo que os autores chamam a religião dos mercados e da austeridade.

A Dívida ou a Vida é um livro duro, uma demonstração sobre a espiral vertiginosa dos números. Mas é sobretudo uma reflexão sobre o aspecto odioso do dinheiro emprestado: nos anos 60 e 70 nos países em vias de desenvolvimento para sustentar ditaduras ou para pagar projecto faraónicos; actualmente no ocidente para comprar armas de guerra ou para compensar políticas fiscais desastrosas. Donde a necessidade de examinar a legitimidade dos reembolsos exigidos aos Estados pelos bancos.

O debate sobre se a dívida é ilegítima ou não ainda mal se iniciou. Esta obra tem a capacidade de modificar a percepção deste problema. Depois da sua leitura, ninguém conseguirá olhar da mesma maneira para as notícias na televisão sobre os défices públicos ou ouvir da mesma forma a informação sobre as cotações na bolsa. [3]

Hoje, o tema da dívida pública irrompe ao Norte a partir da grave crise que o mundo atravessa desde 2007-2008. O facto é novo e esta obra quer mostrar a outra face da dívida, que está em marcha no Norte.

Os ensinamentos de 30 anos de ajustamentos estruturais do Sul servir-nos-ão de lição? Saberão os povos europeus mobilizar-se para que as decisões tomadas no Norte não sejam iguais às funestas políticas impostas aos povos do Sul?

Os exemplos concretos mostram que é possível uma alternativa real. Esta obra apoia-se em experiências iniciadas e em reivindicações precisas para desenhar o retrato do que poderia ser um mundo diferente.

Índice da obra [4]

  1. Historial e perspectivas da crise da dívida no Norte
    Éric Toussaint
  2. A religião do mercado
    Éric Toussaint
  3. O regresso em força do FMI na Europa
    Jérôme Duval
  4. Islândia: do paraíso ao inferno graças aos mercados
    Yvette et Mike Krolikowski
  5. Grécia: um caso de dívida ilegítima
    Éric Toussaint
  6. A crise irlandesa: fiasco completo do neoliberalismo
    Éric Toussaint
  7. Europa de Leste: entre os países emergentes e a União Europeia
    Daniel Munevar
  8. Polónia, a dominação dos fundos de pensões
    Darius Zalega
  9. A União Europeia e a zona euro em crise
    Éric Toussaint
  10. Dívida pública de França : as verdades que incomodam
    Pascal Franchet
  11. A Bélgica ameaçada pela sua dívida
    Olivier Bonfond
  12. Alternativas para uma União Europeia solidária
    Éric Toussaint
  13. Convergência entre movimentos sociais na Europa
    Éric Toussaint
  14. Estados Unidos, antro da desregulação financeira
    Daniel Munevar
  15. Decénios perdidos no Japão
    Daniel Munevar
  16. Quais são os pontos comuns entre a dívida pública dos países em desenvolvimento e a dívida pública do Norte?
    Damien Millet et Éric Toussaint
  17. A dívida pública: a alienação do Estado
    Karl Marx
  18. Perigosa indiferença para a dívida pública no Sul
    Éric Toussaint
  19. Onde o Sul nos mostra o caminho
    Éric Toussaint
  20. Como suspender o pagamento das dívidas públicas com bases legais
    Cécile Lamarque e Renaud Vivien
  21. Como declarar a nulidade das dívidas públicas com toda a legalidade
    Cécile Lamarque et Renaud Vivien

Os Autores

Damien Millet (dir.), professor, porta-voz do CADTM França (Orléans)

Éric Toussaint (dir.), doutorado em ciências políticas, presidente do CADTM Bélgica (Liège)

Olivier Bonfond, economista, CADTM Bélgica (Liège)

Jérôme Duval, Patas Arriba / CADTM Espanha (Valence)

Pascal Franchet, controlador de impostos, CADTM França (Rennes)

Antony Guillonneau, economista, estagiário no CADTM (Bordeaux)

Yvette e Mike Krolikowski, CADTM França (Nîmes)

Cécile Lamarque, CADTM Bélgica (Liège)

Daniel Munevar, economista, CADTM Colombia (Bogotá)

Virginie de Romanet, CADTM Bélgica (Bruxelas)

Renaud Vivien, jurista, CADTM Bélgica (Liège)

Darius Zalega, colaborador de Le Monde Diplomatique, Polónia (Katowice)

 

COMO APOIAR A EDIÇÃO DESTE LIVRO

Esta subscrição, em modo cooperativo, destina-se a pagar os custos de paginação e impressão (2600 €).

OPÇÃO A: Pré-compra

Contribua com 11 euros, para compra antecipada do livro com desconto de 30% aprox.

Deposite a quantia no NIB abaixo indicado e envie-nos um SMS (ou um email para obra.aberta(arroba)gmail.com)

(Em caso de cancelamento, os contributos serão naturalmente devolvidos).

OPÇÃO B: Seja co-editor [5]

Se considera importante a publicação desta obra em português, contribua com um donativo para a tornar viável.

Livro

Preço de capa: 16 euros
Número de páginas: 400 aprox.

Tiragem: 1000 exemplares

Edição: Obra Aberta com CADP [6]

Orçamento

Total: 5000

Impressão: 2400
Paginação: 200

Tradução: 2400

Edição

Obra Aberta CRL

Rua Luísa Todi, 6 – 4º 1200-245 Lisboa

Telef./fax: (351) 213 431 862

NC 508305799

Co-edição

CADPP

 

Contactos

Rui Viana Pereira – ruivianapereira(arroba)gmail.com
Leonor Areal – obra.aberta(arroba)gmail.com

 


Notas:

[1] Reembolso dos contributos até 100%. Custos compensados após venda de 670 exemplares.

[2] Feira do livro político em Liège, 15 e 16 Outubro 2011: www.lelivrepolitique...

[3] Texto adaptado de www.lelivrepolitique...

[4] Editado por CADTM – Comité pour l’Annulation de la Dette du Tiers Monde: www.cadtm.org/La-Det...

[5] Subscritores (individuais ou colectivos) com menção no livro, se desejado.

[6] CADPP – Comité para a Anulação da Dívida Pública Portuguesa: www.cadpp.org

 

Contrato de subscrição da edição de «A Dívida ou a Vida»

(ver ficheiro anexo)

Entre A) a cooperativa Obra Aberta, que se responsabiliza pela publicação do livro “A Dívida ou a Vida” de Damien Millet e Eric Toussaint,

e B) ________________________________________________ (nome ou designação), que contribui para esta edição nos seguintes moldes cooperativos:

1 – O subscritor indicado em B) apoia esta edição com o donativo no montante de __________________________________________________ (numeral e por extenso), a depositar no NIB 0035.0667.0000.5683.9304.9 (Obra Aberta) ou em numerário.

2 – Este valor destina-se a contribuir para as despesas de paginação e impressão, cujo orçamento (provisório) é de 2600 euros para uma tiragem de 1000exemplares.

3 – A cooperativa Obra Aberta compromete-se a utilizar o donativo apenas para esse fim e a apresentar contas detalhadas e justificadas a todos os subscritores, neste caso através do email: ________________________________________________________

4 – Caso a edição não venha a realizar-se por falta de verba suficiente ou qualquer outro motivo, o donativo acima será integralmente devolvido para o NIB do subscritor (ou por outro meio, se preferível): _________________________________________________

5 – Após distribuição do livro e apuramento de receitas de vendas, os contributos serão reembolsados proporcionalmente – tanto aos subscritores por donativo monetário como aos que contribuíram com trabalho de tradução – até ao montante de 100% do valor monetário doado ou do valor definido do trabalho. Este reembolso poderá ser feito em fases, à medida que se apurem as receitas.

6 – O subscritor aceita o risco de, se as receitas não cobrirem a totalidade das despesas consideradas no orçamento, os donativos e contributos não poderem ser devolvidos na sua totalidade. (As despesas de edição serão integralmente compensadas após venda de 670 exemplares).

7 – Se as receitas ultrapassarem o valor gasto na edição, o excedente será aplicado pela cooperativa Obra Aberta para financiar outras futuras edições suas.

9 – Os subscritores poderão adquirir exemplares do livro a 50% do seu preço de capa.

8 – Aos subscritores com contribuições acima de 50 euros será ainda oferecido um exemplar do livro; a partir de 100 euros, receberão três exemplares gratuitos.

10 – O nome do subscritor será mencionado no livro, se desejado: SIM / NÃO

11 – Documentos anexos: folheto de apresentação.

Lisboa, _______________________________ (data)

Assinam (duas cópias):

Pela Obra Aberta, 

Leonor Areal

 

O Subscritor,

 

 
 

Este sítio usa cookies para funcionar melhor