manifestações

Mais de um milhão de portugueses rejeitou, nas ruas, a 15 de Setembro de 2012, as políticas da Troika (Comissão Europeia, Banco Central Europeu e FMI) e as políticas neoliberais do governo de coligação PSD/CDS, desafiando a esquerda a dar-lhes luta sem trégua. Qual irá ser a resposta a este desafio?

Doravante, perante a clareza de intenções e ânimos exibida no passado dia 15 de Setembro por mais de um milhão de pessoas nas ruas do país, qualquer acto das organizações políticas e sindicais que não tome esta demonstração em consideração, que se desculpe com a falta de consciência e mobilização dos trabalhadores, que procure apaziguar os ânimos e assinar compromissos, só pode ser visto como um acto de traição.

Discurso de Sonia Mitralias pronunciado em Frankfurt na grande manifestação anticapitalista de 19 de Maio de 2012*

Por toda a Europa estão a decorrer manifestações, abaixo-assinados e outros actos de solidariedade com o povo grego.
Em Lisboa, Coimbra e Porto realizam-se manifestações de solidariedade nos próximos dias.