A questão política de maior importância neste momento de crise profunda continua a ser a dívida pública. Cedendo à chantagem austeritária, os governantes vão arrastando toda a população para a escravatura.
A única solução para esta queda no abismo continua também a ser a mesma: o repúdio da dívida - uma dívida tão ilegítima como seria um «empréstimo» feito à boca do multibanco sob a ameaça duma faca de ponta-e-mola.

João Silva Jordão ; 15-09-2012 ; visitas: 2.263
Data do evento:
15-09-2012

MANIFESTAÇÃO

15 Setembro | 17h

QUE SE LIXE A TROIKA!

em Lisboa, Porto, Braga, Funchal, Vila Real de Santo António, Guarda

é preciso fazer qualquer coisa de extraordinário

começando talvez por uma mobilização enérgica e que não deixe margem para dúvidas no dia 15 de Setembro?

consulta a página da convocatória em: http://queselixeatroika15setembro.blogspot.pt

 

09-09-2012 ; visitas: 1.974

Vários movimentos sociais gregos lançam um apelo europeu, claramente baseado nos acontecimentos concretos verificados nesse país recentemente: «Cremos ser impossível mobilizar e lutar contra as políticas neoliberais, sem mobilizar e lutar ao mesmo tempo contra a ameaça neonazi e o fascismo. Por isso propomos a inclusão do antifascismo militante nos 4-5 pilares do Processo Altermundialista por uma Outra Europa.»

Rui Viana Pereira ; 08-09-2012 ; visitas: 2.091

« Nous croyons que c’est impossible de se mobiliser et se battre contre les politiques néolibérales, sans se mobiliser et se battre en même temps contre la menace néonazie et le fascisme ! Et c’est pourquoi nous proposons d’inclure l’antifascisme militant aux 4-5 pylônes du processus de l’Alter Summit pour une Autre Europe. »

Rui Viana Pereira ; 08-09-2012 ; visitas: 2.023

 Comunicado n.º 3/2012

 

  1. A perda de emprego por razões alheias aos afectados assim como a redução nos rendimentos disponíveis, têm estado na origem de inúmeras situações de incumprimento no pagamento de empréstimos hipotecários para compra de casa própria.

CADPP ; 20-07-2012 ; visitas: 3.790

Na Grécia fizemos muitas manifestações, fizemos imensas greves – mesmo aqueles que não costumavam fazê-las –, reunimo-nos nas praças entre jovens, reformados, desempregados, pequenos comerciantes – mas deixámo-nos gazear com milhares de bombas lacrimogénias e fomos batidos a golpes de matraca - , tentámos auto-organizarmo-nos para podermos comer, para nos curarmos, para nos deslocarmos, negociando directamente com os camponeses, fazendo todo o tipo de trocas e até criando novas moedas. E enfim fomos votar. Ou melhor, tentámos votar. Por duas vezes.

Roxanne Mitralias ; 06-07-2012 ; visitas: 2.226

O alívio é geral entre os de cima que nos governam e nos fazem passar fome. O euro safa-se, os mercados respiram, a senhora Merkel exulta e a Internacional dita “Socialista” dos Papandreou e Hollande felicita-se com a “derrota” destes empecilhos chamados Tsipras & Co. E então, acabou-se o pesadelo de ver as cobaias gregas revoltar-se e ocupar o “laboratório Grécia”? A resposta é um Não categórico. O pesadelo promete continuar e tudo indica que o novo governo grego será frágil e fraco, minado por contradições internas, pela crise que não controla e, sobretudo, pela resistência crescente do povo grego...

Yorgos Mitralias ; 20-06-2012 ; visitas: 2.063

O povo grego volta às urnas para escolher os deputados o novo governo. Uma grande parte dos votantes já demonstrou que pretende um corte radical com as políticas praticadas até agora. As últimas sondagens apontam no sentido de esta tendência estar a ganhar a maioria.

No dia 17 de Junho estaremos no Rossio de Lisboa para saudar a luta corajosa do povo grego e também para manifestar a nossa convicção de que o problema das dívidas soberanas tem uma raiz comum a todos os povos actualmente afectados pelas medidas de austeridade.

O mesmo grupo que organizou o périplo de Yorgos Mitralias, dirigente do Syriza e membro fundador do CADTM-Grécia, manifesta, em texto aqui reproduzido, a sua intenção de dia 17 fazer parte da acção de solidariedade com o povo grego.

11-06-2012 ; visitas: 1.752

Muitos comentadores políticos e económicos especulam sobre a saída da Grécia do Euro, ou até sobre a eventual dissolução da Zona Euro. Porém, o discurso dos líderes dos países mais poderosos, assim como das figuras mais influentes da União Europeia e do Banco Central Europeu, revelam a sua proposta: «resolver» a crise da dívida soberana com uma maior centralização de poder na Europa; ou seja, maior integração financeira e económica, abdicação parcial da soberania e, por fim, federalização da Europa.

João Silva Jordão ; 06-06-2012 ; visitas: 2.616

Mais um artigo da série «Sair do euro ou não?», este de Michel Husson, que nos coloca a saída do euro como uma questão secundária ou de recurso – mero instrumento de pressão num possível cenário de negociação e refundação duma Europa anticapitalista onde seja dada prioridade às questões sociais e à cooperação entre os povos europeus.

Michel Husson ; 02-06-2012 ; visitas: 2.082

O CADTM lança um apelo à solidariedade com o povo grego, ao combate à campanha de desinformação, logro e chantagem montada pelos poderes públicos europeus, e à união solidária e coordenada de todos os povos europeus pela construção de uma Europa fundada em processos democráticos e no interesse das populações.

CADTM ; 30-05-2012 ; visitas: 2.562
Data do evento:
30-06-2012

Manifestação pelo direito ao trabalho, convocada pelo MSE – Movimento Sem Emprego

 

  • Data: Sábado, 30 de Junho de 2012 - 15:00
  • Lisboa: Largo do Camões » São Bento
    Porto: Praça da Batalha » Praça D. João I
  • Pelo direito ao trabalho e por políticas de pleno emprego!
  • Evento no Facebook: http://www.facebook.com/events/278059855623119/

 

30-05-2012 ; visitas: 1.643
Data do evento:
07-06-2012

Reunião aberta do CADPP, para falarmos da dívida pública e suas consequências na contracção de emprego.

30-05-2012 ; visitas: 1.150

Fujam, que vem aí a simpatia da sra. Christine Lagarde, directora do FMI.

A Grécia passa bem sem a «simpatia» demonstrada pelo FMI ao Níger, onde o custo dos seus empréstimos irresponsáveis é pago pelos cidadãos em dólares, miséria e sucessivas vagas de fome.

Um texto de Nick Dearden.

Nick Dearden ; 29-05-2012 ; visitas: 3.340

Os eleitores irlandeses vão a votos, dia 31-05-2012, para decidirem se aceitam ou não o novo tratado de austeridade.

Rui Viana Pereira ; 26-05-2012 ; visitas: 2.023

Páginas