sistema financeiro

Numa série de artigos, Vítor Lima fornece dados objectivos que ajudam a compreender o poderio da finança na nossa sociedade e a dimensão a que chegou a armadilha da dívida. Os dados fornecidos incidem sobre o mundo ocidental (EUA, zona euro, G20) e a China, mas o carácter global do mundo financeiro actual permite-nos aplicar as mesmas conclusões ao resto do mundo.

Na primeira parte desta análise o crédito total dirigido ao sector não financeiro é acompanhado de uma abordagem sobre uma das suas parcelas, o sector público. Nesta segunda parte iremos considerar outras duas restantes parcelas desse sector não financeiro – as famílias (incluindo entidades não lucrativas) e as empresas não financeiras. Como anteriormente, todas as grandezas são medidas em termos de percentagem do PIB para cada ano.

Os efeitos do capitalismo resultam da sua lógica de crescimento infinito para o valor criado, tomando a produção de bens e serviços úteis para a Humanidade como subsequente e não o objectivo central. No topo das decisões pairam malfeitores inteligentes e imbecis ambiciosos cujo único desiderato é criar valor, no caso dos chamados empresários, ou elevar o PIB, no caso das classes políticas.