renegociação

A dança dos bancos portugueses

‘Haircut’ da dívida grega e novas exigências de solvabilidade poderão gerar ‘tempestade’ europeia com impacto nos rácios dos bancos portugueses.

O perdão parcial da dívida da Grécia, que pode atingir os 50%, é um cenário capaz de gerar uma ‘tempestade' no sector bancário europeu, levando ao ‘haircut' das dívidas de outros países europeus, incluindo Portugal. A concretizar-se, este cenário deverá tornar mais provável o recurso dos bancos nacionais à linha de capitalização de 12 mil milhões prevista no acordo da ‘troika'.