Grécia

Communiqué du CADTM international

 « Le ventre est encore fécond d’où a surgi la bête immonde »

25 février par CADTM international

Face aux menaces racistes directes du parti nazi Aube Dorée envers un des membres fondateurs du CADTM Grèce, Moisis Litsis*, le réseau international du CADTM tient à rappeler la gravité de la montée du fascisme, conséquence directe des dégradations sociales imposées par les créanciers au nom de la priorité affirmée au remboursement de la dette sur les droits humains fondamentaux.

Ataques neonazis na Grécia - Comunicado do CADTM internacional

«Ainda é fecundo o ventre que pariu o monstro imundo!»

Face às ameaças racistas directas do partido nazi Aurora Dourada, feitas a um dos membros fundadores do CADTM Grécia, Moisis Litsis*, a rede internacional do CADTM lembra a gravidade que representa o aumento do fascismo, consequência directa da degradação social imposta pelos credores em nome da alegada prioridade em torno do pagamento da dívida e em detrimento do respeito pelo direitos humanos fundamentais.

Grécia-Alemanha: quem deve a quem? (2)

A Grécia, à semelhança de todos os países periféricos europeus, encontra-se numa situação de endividamento, de desastre social com traços de tragédia humanitária e de limitação de soberania – uma situação comparável em muitos aspectos à da Alemanha no pós-guerra.

Nesta série de artigos Eric Toussaint analisa e compara os procedimentos e tratados aplicados à Grécia e à Alemanha, enquanto países devedores. Este segundo artigo descreve alguns aspectos do mecanismo de acumulação capitalista assente no endividamento do Estado e na privatização dos bens colectivos, à custa do povo grego.

Nova fase política na Grécia - crescimento da extrema direita

Milícias fardadas neonazis fazem rusgas nas ruas das cidades, perseguem militantes de esquerda, advogados, imigrantes e homossexuais, encerram teatros. A polícia protege-os e tortura os militantes de esquerda. Os neonazis do Aurora Dourada já aspiram assumidamente a ser o maior partido no prazo de três anos – e o curso dos acontecimentos ameaça dar-lhes razão. Entretanto, a chanceler alemã Merkel assiste pela TV ao bloqueio da cidade.

Grécia-Alemanha: quem deve a quem? (1)

A Grécia, à semelhança de todos os países periféricos europeus, encontra-se numa situação de endividamento, de desastre social com traços de tragédia humanitária e de limitação de soberania – uma situação comparável em muitos aspectos à da Alemanha no pós-guerra.

Nesta série de artigos Eric Toussaint analisa e compara os procedimentos e tratados aplicados à Grécia e à Alemanha, enquanto países devedores. O primeiro artigo traça o quadro das condições aplicadas à RFA, comparando-as com o tratamento aplicado à Grécia actual.

Declaração de Manolis Glezos a propósito da atribuição do prémio Nobel da Paz à UE

Manolis Glezos, herói da resistência antinazi e uma das mais destacadas figuras vivas da extrema esquerda grega, manifesta aqui a sua perplexidade e indignação pelo facto de União Europeia, cujas elites dirigentes insistem em provocar a catástrofe humanitária no Sul da Europa, ter recebido o Prémio Nobel da Paz.

Proposta (contra a ameaça neonazi)

Vários movimentos sociais gregos lançam um apelo europeu, claramente baseado nos acontecimentos concretos verificados nesse país recentemente: «Cremos ser impossível mobilizar e lutar contra as políticas neoliberais, sem mobilizar e lutar ao mesmo tempo contra a ameaça neonazi e o fascismo. Por isso propomos a inclusão do antifascismo militante nos 4-5 pilares do Processo Altermundialista por uma Outra Europa.»

Pages